Conheça a LGPD

Em vigor desde 18/09/2020, a Lei n° 13.709/2018 - ou Lei Geral de Proteção de Dados - colocou o Brasil no grupo de países que possuem leis específicas para regulamentação do tratamento de dados pessoais pelas empresas, como a GDPR na União Europeia e a CCPA na Califórnia, nos EUA.

LEI Nº 13.709/2018, DE 14 DE AGOSTO DE 2018.

LGPD - Lei Geral de Proteção de Dados

A Lei é fundamentada em valores relacionados com respeito à privacidade, liberdade de expressão, inviolabilidade da intimidade, honra, desenvolvimento econômico e tecnológico, inovação, livre iniciativa, livre concorrência, defesa do consumidor, direitos humanos de liberdade e dignidade das pessoas.

Com a LGPD surgem os conceitos de Dados Pessoais e Dados Pessoais Sensíveis e se estabelece as condições nas quais essas informações devem ser tratadas.

Define-se também um conjunto de direitos para os titulares dos dados, gera obrigações específicas para quem controla essas informações e cria uma série de procedimentos e normas para que haja maior cuidado e transparência com os titulares, quanto ao tratamento e compartilhamento dos dados com terceiros.

O que acontece na prática?

As empresas devem respeitar e se responsabilizar pela utilização dos dados dos cidadãos.

Respeitar o uso significa coletar de forma responsável, utilizar de acordo com as finalidades específicas e adotar boas práticas de segurança da informação, para que não ocorram violações ou vazamentos.

A coleta, armazenamento, uso e expurgo dos dados deve ocorrer respeitando Bases Legais e direitos dos cidadãos conforme descrito no Artigo 18, regulamentadas pela LGPD.

Também está previsto a solicitação do Consentimento de uso dos Dados Pessoais, permitindo que o cidadão decida se autoriza a utilização de seus dados pelas empresa. E caso seja de interesse do cidadão, o mesmo pode revogar o consentimento do uso, quando a empresa não estiver amparada por outra lei que permita ou até mesmo obrigue a empresa a manter o dado do titular.

Perguntas frequentes

O que as empresas devem fazer?

Controlar processos, implementar tecnologias e treinamentos para garantir a segurança dos dados e o correto processamento dos mesmos.

Existem inúmeras empresas e ferramentas no mercado que atuam nesse segmento, a meusdados.org oferece soluções para ajudar empresas, implementadores, Encarregado de Dados Pessoais (DPO) e cidadão na adequação e exercício da LGPD.

A empresa poderá utilizar os dados sem consentimento?

Sim, mas apenas quando a utilização do dado estiver enquadrada em outra base legal. Como atender o cumprimento de outras leis como CDC (Proteção de Crédito) ou normas da RFB (Receita Federal do Brasil), por exemplo.

Art. 6º da Lei 13.709/18

Princípios da LGPD

Premissas para o Tratamento de Dados Pessoais, previstos no artigo 6º da LGPD.

Finalidade
Finalidade dos dados especificada ao titular.
Adequação
Adequação à finalidade previamente acordada.
Necessidade
Necessidade do tratamento, limitado aos dados essenciais.
Livre acesso
Livre acesso dos titulares ao tratamento dos seus dados.
Qualidade
Qualidade dos dados: exatos, atualizados e claros.
Transparência
Transparência ao titular com linguagem clara e simples.
Segurança
Segurança para garantir confidencialidade e coibir vazamentos.
Prevenção
Prevenção contra danos ao titular e demais envolvidos.
Não discriminação
Não discriminação para evitar atos discriminatórios ilícitos e abusivos.
Responsabilização
Responsabilização do agente tratador dos dados pessoais.

Ao acessar e navegar em nosso site você está ciente e de acordo com nossa política de tratamento de cookies. Para mais informações, consulte nosso Aviso de Privacidade.